quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Madiba


Imperdível. Assista Invictus em cartaz nos cinemas.
Direção primorosa, simples e envolvente de Clint Eastwood. Morgan Freeman não representou Nelson Mandela, ele assimilou sua alma, até nos pequenos detalhes. Matt Damon pareceu gigante no olhar. Nunca entendi nem gostei de rugby, saí conquistada.
Que o esporte tem um infinito poder de agregar pessoas de todas as raças, credos, nações, nós já sabemos e frequentemente as artes retratam histórias da vida real, que nos encantam e emocionam.
Mas essa História real é especial e recente e transformou uma nação, um continente e o mundo pela força do exemplo, do perdão e da generosidade.
Me deliciei com um Madiba (apelido carinhoso de Mandela dado por seu povo) estudando como um colegial para aprender o nome de cada um dos jogadores, perguntando pela família de seus seguranças, servindo ele mesmo o chá ao seu convidado, arrumando sua própria cama ao levantar. Apenas um homem, que erra, que se ressente pela falta da filha, da família e que tenta afastar essa dor substituindo-a por uma família de 43 milhões de pessoas. Pela grandeza e sensibilidade com que inspira seus jogadores de rugby levando-os a ensinar seu esporte às crianças carentes nas favelas tão distantes de seus olhos e de seu coração. A cena em que recebe o capitão do time representado por Damon e fala de inspiração nos toca a alma.
Eu disse acima que Clint Eastwood fez um filme simples, acho que é o que ele pretendia que sentíssimos. É direto, franco, claro, mas paradoxalmente é sutil, delicado e deixa muitas mensagens transitando nosso universo interno.
Na verdade é uma grande obra de arte. Vale a pena conferir.

Trecho do poema Invictus do poeta ingles Willian Ernest Henley
que inspirou Nelson Mandela nos seus 30 anos de prisão:

"Eu agradeço a Deus pela minha alma indomável.
Eu sou o senhor do meu destino.
Eu sou o comandante da minha alma."

Um comentário:

Thaís disse...

Esse filme é realmente muito lindo. Assisti no final de semana e fique comovida também!
Bjos

"Coração mistura amores. Tudo cabe."