terça-feira, 18 de agosto de 2009

Mãe...codinome Kilzinha


Hoje é o aniversário da Kilzinha, minha mãe. Essa morena bonita e elegante, que segundo muitos que a conheceram jovem, era de parar o trânsito.
Mas a beleza é o menos importante quando eu penso nela. A sua maior qualidade pra mim, um exemplo que sempre tentei seguir, é a sua imensurável generosidade. Ela encanta todos os seus amigos, sua família com essa capacidade de doar-se. Pode ser um anel que ela amava, e que tão inesperadamente ela tira do dedo e presenteia sua irmã, em meio às lágrimas na despedida da mudança dela pra Manaus. Pode ser no modo tão amoroso com que passou noites cuidando da amiga querida que perdeu para o câncer. Na doçura com que prepara comidinhas para as netas, tendo o cuidado de fazer o prato predileto de cada uma. Ou segurando a própria angústia ao se deparar com as decepções pelas quais sua filha passou.
Somos diferentes e ao mesmo tempo tão iguais...Um amor incondicional, capaz de superar muitas intempéries pelo caminho. Minha origem, minhas raízes, meus laços afetivos viscerais.
E tudo que desejo à ela hoje é que continue a acreditar na vida, no que ela sempre é capaz de nos presentear, nos surpreender, não importa a idade que temos.
Desejo que tenha a certeza de ser muito amada por mim, pelas suas netas, seu companheiro, sua família e todos os seus amigos. Peço ao seu anjo que, especialmente nesta noite, vele seu sono, delicadamente toque seu coração e acarecie sua alma.
Amo voce Mãe!!

Um comentário:

NATHALIA.Z disse...

lindo, mãe.
queria ter dado um abraço hoje nessa vó que faz tudo por nós.
beijos

"Coração mistura amores. Tudo cabe."